top of page

Comida, combustível, gás e energia puxam alta dos preços em 2021


Por outro lado, as frutas, arroz e a carne de porco aliviaram o bolso do brasileiro ao longo do ano, de acordo com o IBGE


Preço dos alimentos disparou ao longo de 2021, mas há exceções ao bolso do brasileiro

A inflação oficial brasileira, medida pelo IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), alcançou 7,05% entre janeiro e setembro deste ano, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (24). Os principais vilões do bolso do brasileiro foram os alimentos, os combustíveis e a energia elétrica.

A campeã no ranking de aumentos em 2021 é a abobrinha, cujo preço mais que dobrou nas prateleiras dos supermercados brasileiros. O pepino e o pimentão completam o ranking de vilões, seguidos de perto pelo etanol, gás veicular e os combustíveis em geral. A gasolina, sozinha, aumentou 33% nos primeiros nove meses do ano.

A energia elétrica residencial, que sofre aumentos frequentes nos últimos meses em decorrência da crise hídrica, subiu 20% em média no país. Significa dizer que uma conta mensal de R$ 100 em dezembro custa agora R$ 120.

Porém, mesmo na crise, houve produtos que ficaram mais em conta para o brasileiro. São os casos das frutas, como abacate, laranja, banana, maça e tangerina; das passagens aéreas, que ficaram 15% mais baratas neste ano; do arroz e da carne de porco — alternativa aos cortes bovinos, 10% mais pesados no bolso neste ano.

O centro da meta do governo federal para o IPCA é de 3,75%, com tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Portanto, pode chegar a 5,25% que, mesmo assim, estará dentro do planejamento oficial. No acumulado de 12 meses, porém, a inflação oficial marcou 10,05%, quase o dobro do teto da meta oficial.


Itens que ficaram mais caros em 2021: 1. ABOBRINHA 113,71% 2. PEPINO 74,88% 3. PIMENTÃO 68,23% 4. ETANOL 41,34% 5. REVISTA 39,56% 6. GÁS VEICULAR 35,42% 7. GASOLINA 33,37% 8. MANDIOCA (AIPIM) 33,18% 9. AÇÚCAR REFINADO 32,59% 10. ÓLEO DIESEL 30,03% 11. FUBÁ DE MILHO 27,35% 12. GÁS DE BOTIJÃO 26,83% 13. AÇÚCAR CRISTAL 25,81% 14. MELANCIA 24,97% 15. MELÃO 24,91% 16. MATERIAL HIDRÁULICO 24,38% 17. CAFÉ MOÍDO 21,97% 18. PEIXE-CAVALA 21,85% 19. PNEU 21,61% 20. FRANGO EM PEDAÇOS 20,83%

Produtos e serviços que aliviaram o bolso do brasileiro neste ano: 1. ABACATE -31,65% 2. BATATA-INGLESA -24,51% 3. LARANJA-LIMA -24,07% 4. BANANA-D'ÁGUA -22,36% 5. MAÇÃ -19,94% 6. LARANJA-BAÍA -17,68% 7. TANGERINA -15,72% 8. PASSAGEM AÉREA -15,70% 9. BANANA-MAÇÃ -15,60% 10. CEBOLA -12,62% 11. COUVE-FLOR -11,68% 12. MARACUJÁ -11,53% 13. CENOURA -10,55% 14. ARROZ -8,51% 15. TOMATE -8,33% 16. GOIABA -7,04% 17. BANANA-DA-TERRA -6,59% 18. FRUTAS -6,37% 19. MORANGO -6,24% 20. CAPA DE FILÉ -4,59% 21. CARNE DE PORCO -4,57% 22. UVA -4,38% 23. FARINHA DE ARROZ -4,26% 24. APARELHO DE SOM -3,98 25. MAMÃO -3,61

Коментарі


Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon
Veja Mais
bottom of page