top of page

Minas recebeu quase metade dos respiradores adquiridos para tratamento de Covid-19

A informação foi confirmada pelo governador Romeu Zema durante entrevista coletiva nesta quarta. Com a proximidade do pico, o apelo é para a continuidade do isolamento social.

Com o pico de contágio do coronavírus previsto para 15 de julho em Minas Gerais, o governo ainda precisa receber cerca de metade dos 1.047 respiradores adquiridos para tratamento de casos graves de Covid-19. A informação foi confirmada pelo governador Romeu Zema (Novo) em entrevista coletiva nesta quarta-feira (1º).

Na semana passada, um levantamento feito pelo G1 mostrou que os estados compraram 6.998 respiradores pulmonares durante a pandemia de Covid-19, mas apenas 3.088 foram entregues até o momento – o que equivale a menos da metade dos equipamentos (44%).

As informações oficiais foram obtidas por meio da Lei de Acesso à Informação e com as assessorias das secretarias estaduais da Saúde. Os dados são os mais atualizados disponíveis, referentes ao fim do mês de junho.

O respirador é considerado importante para pacientes em estado grave da Covid-19, quando há insuficiência respiratória. O aparelho tem a função de poupar o esforço de respirar. Em alguns casos, os pacientes chegam a ficar duas semanas na UTI fazendo uso do respirador. Sem esse equipamento em número suficiente, médicos relatam que são obrigados a escolher qual paciente terá mais chances de sobreviver.


Leitos de UTI


Durante a entrevista, Romeu Zema também destacou a habilitação de leitos de terapia intensiva, que são o grande gargalo do SUS. Em fevereiro, segundo o governador, o estado tinha 1.072 leitos deste tipo. Agora, 3.234 estão em atividade em todo o estado.

As regiões que mais tiveram leitos ativados foram:


  • Região central: 275

  • Vale do Aço: 70

  • Triângulo do Norte: 55

  • Região Centro-sul: 78


“Nos últimos 15 dias, conseguimos disponibilizar 270 e no decorrer deste mês uma quantidade semelhante passará a operar”, afirmou.


Pico de contágio e isolamento


Durante a entrevista, o secretário de Estado de Saúde Carlos Eduardo Amaral reforçou que, com a proximidade do pico de contágio, previsto para 15 de julho, o momento é de isolamento social.

Ele lembrou do aplicativo Saúde Digital MG, disponível para sistema Android. Criada pelo governo, a plataforma ajuda ao paciente com sintomas gripais a identificar o momento de ir a uma unidade de saúde. “Evita também deslocamento desnecessário, que possa ter aglomeração ao serviço de saúde”, disse o secretário.

Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon
Veja Mais
bottom of page