top of page

Desde reabertura do comércio em BH, ocupação de leitos de UTI para Covid-19 sobe de 48% para 72%

O início da flexibilização na capital mineira foi no dia 25 de maio; esta é a primeira vez que os leitos específicos para doença atingem esta taxa. Em Minas, a taxa de ocupação de leitos por pacientes com sintomas de Covid-19 teve pequena alta, mas percentual geral de ocupação permanece.


A taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva (UTI) para atendimento específico a pacientes com sintomas de Covid-19, em Belo Horizonte, subiu de 48%, no dia 25 de maio, a 72%, no domingo (7), uma diferença de 24 pontos percentuais. Já a ocupação de leitos de enfermaria também teve aumento de 38% para 53% no mesmo período, uma diferença de 15 pontos percentuais.

Depois que o G1 passou a acompanhar a ocupação de leitos na capital e no estado, esta foi a primeira vez que esta taxa para os pacientes com sintomas de Covid-19 passou de 70%. Desde o dia 25 de maio, quando passou a valer a primeira etapa de flexibilização do isolamento social em BH, este índice vem subindo gradativamente: na segunda-feira (1), estava em 60% e na quinta-feira (4), estava em 63%.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a capital mineira tem 220 leitos de UTI voltados só para pacientes com Covid-19. E tem a capacidade para instalar outros 512 leitos, sendo 233 com abertura imediata, na medida da necessidade, e 279, em 60 dias.


Ocupação geral em BH


A taxa de ocupação geral dos leitos de UTI de Belo Horizonte estava em 79% neste domingo, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, apenas dois pontos percentuais acima do que foi registrado no dia 25.

Já a ocupação geral de enfermaria subiu três pontos percentuais: de 65% para 68% neste domingo.


Ocupação de leitos clínicos e de UTI em Minas


Em Minas Gerais, a taxa de ocupação geral de leitos de UTI permanece em 71%, mesmo percentual dos últimos dias. A taxa de ocupação por pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19 é de 11%. São 304 pessoas internadas com sintomas da doença.

No caso dos leitos de enfermaria, a taxa de ocupação está em 70%. A taxa de leitos ocupados com pacientes com sintomas de Covid-19 é de 7,5%; São 896 pessoas internadas nesta situação.


Reabertura do comércio


A segunda etapa da flexibilização do isolamento social em Belo Horizonte aconteceu nesta segunda-feira (8). Lojas de artigos esportivos, bebidas, floriculturas, instrumentos musicais, tabacarias e outras poderão reabrir.

Segundo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), a capital mineira tinha 2.455 casos confirmados da doença. 59 mortes foram registradas.

A reabertura gradual do comércio em Belo Horizonte começou no dia 25 de maio. De acordo com o prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD) e o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Beato, esse processo será feito em quatro etapas.

Na primeira etapa, salões de beleza, shopping populares e comércios varejistas foram autorizadas a abrir.


Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon
Veja Mais
bottom of page