Acordo entre EUA e China não está próximo do fim, diz embaixador

Para o embaixador americano, Terry Branstad, negociadores dos dois países precisam reduzir a diferença entre suas posições, ainda mais em relação ao fechamento de um acordo

Foto: Pixabay/montagem Canal Rural

Estados Unidos e China ainda não marcaram uma data para uma reunião de cúpula entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping para resolver a atual disputa comercial entre as duas maiores economias do mundo, uma vez que nenhum dos lados acredita que um acordo seja iminente, afirmou nesta quinta-feira, dia 7, o embaixador americano para a China, Terry Branstad.


Em entrevista ao Wall Street Journal, Branstad disse que sequer há preparativos para um encontro entre Trump e Xi. Nos últimos dias, haviam surgido relatos de que os dois se encontrariam na residência de Trump em Mar-a-Lago, na Flórida (EUA), possivelmente ainda no fim deste mês.


Segundo Branstad, negociadores dos dois países precisam reduzir ainda mais a diferença entre suas posições, inclusive no que diz respeito ao fechamento de um eventual acordo, antes que se iniciem preparativos para uma cúpula. “Ambos os lados concordam que é preciso haver progresso significativo, o que envolveria um sentimento de que estão muito próximos (de algo) antes que isso aconteça”, disse.


“Ainda não chegamos lá. Mas estamos mais próximos do que nunca estivemos em muito tempo.” O embaixador ressaltou, porém, que as negociações comerciais das últimas semanas foram “longas e difíceis”. Branstad também comentou que o caso da gigante de tecnologia chinesa Huawei, que ontem abriu um processo contra os EUA por estar proibida de vender equipamentos de telecomunicações para agências governamentais do país, é “separado” das discussões comerciais em curso.


Veja Mais
Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon