Posse de armas: CNA quer participar de julgamento de decreto no STF

Entidade quer fazer parte do julgamento da ação que questiona o texto proposto por Bolsonaro que regulamenta a questão

Foto: Pexels

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) protocolou nesta quarta-feira, dia 30, no Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido para fazer parte do julgamento da ação que questiona o decreto presidencial que regulamenta a posse e o registro de armas de fogo no país.

Ao se posicionar favoravelmente ao decreto presidencial publicado em janeiro, a CNA alega que a criminalidade no campo ameaça o produtor, seus familiares e funcionários e que “são cada vez mais frequentes os furtos e roubos nas propriedades rurais de insumos agropecuários, tais como fertilizantes, máquinas agrícolas e pesticidas, em função de seu alto valor, bem como a ocorrência do crime de abigeato”.

“A eventual restrição de posse de armas nas dependências dos estabelecimentos rurais deixa os produtores em condição de extrema vulnerabilidade, dada a notória ausência de segurança pública no setor rural”, diz a CNA no pedido feito na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI).


Veja Mais
Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon
Banner Store 10-12-20.jpeg
logo site.png
038 - 3676-7630
038 - 988089166

© 2016 Afonso Almeida Videocomunicação Ltda - CNPJ 02.524.026/0001-64 - por Kalléo Pinheiro - Agência Mais

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon