Foi lançada a 10ª Camapan...

1/6
Please reload

Soja trabalha com boas altas nesta 2ª feira com mercado se ajustando antes de números do USDA

No pregão desta segunda-feira (26), as cotações da soja subiam pouco mais de 6 pontos entre os principais vencimentos, com o maio/18 valendo US$ 10,34 por bushel

 

O mercado internacional da soja dá início a uma nova semana trabalhando em campo positivo. No pregão desta segunda-feira (26), as cotações da soja subiam pouco mais de 6 pontos entre os principais vencimentos, com o maio/18 valendo US$ 10,34 por bushel.

Os futuros da commodity busca uma recuperação depois das baixas da última sexta-feira (23), quando o mercado cedeu diante das preocupações crescentes com a situação da guerra comercial entre China e Estados Unidos.

No entanto, sem nenhuma novidade "mais grave" nas últimas horas sobre uma possível retaliação chinesa à soja americana, os traders parece voltar seu foco à procura de um bom posicionamento antes da chegada de novos números que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta semana, que é mais curta para o mercado.

"A semana curta, relatórios do USDA e os ajustes de posições típicos de final de mês poderão trazer alguma volatilidade para estes próximos dias", diz o boletim diário da Allendale, Inc.

O departamento norte-americano de agricultura chega com novos dados dos estoques trimestrais dos EUA e com as primeiras projeções oficiais para a área de plantio da nova safra, começando a mudar a atenção do mercado para o início da temporada 2018/19 dos Estados Unidos.

Ademais, as chuvas no último final de semana ficaram aquém do esperado na Argentina. Os volumes seguem baixos e a abrangência ainda bastante limitada, o que ajuda a dar algum suporte às cotações.

Veja como fechou o mercado na última semana:

Soja: Após início severo de baixas, mercado fecha semana com mais de 2% na Bolsa de Chicago

O mercado internacional da soja começou o dia registrando baixas bastante severas na sessão desta sexta-feira (23), mas foi amenizando as perdas ao longo do dia, para encerrá-lo com perdas de pouco mais de 1 ponto entre as posições mais negociadas. O contrato maio/18 terminou o pregão com US$ 10,28 por bushel, após bater em US$ 10,09 na mínima do dia.

Na semana, as baixas acumuladas foram de mais de 2% entre os principais contratos.

Segundo explicam analistas internacionais, o mercado - na sequência do tombo que levou mais cedo - realizou algumas movimentações técnicas e encerrou os negócios com estabilidade, já se posicionando para as novas informações previstas para a próxima semana.

Além disso, os traders também buscam compreender quais serão os efeitos reais e efetivos da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos. Na última quinta-feira, o presidente americano assinou um memorando com uma lista de bens chineses a serem taxados com um valor de US$ 60 bilhões, que começa a valer após um período de consulta de 30 dias após sua divulgação.

Na sexta, a China respondeu com uma lista de US$ 3 bilhões em mercadorias americanas que poderiam ser alvo caso não se chegue a um acordo entre as duas maiores economias do mundo. A lista inclui carne de porco, vinho, tubos de aço. A soja ainda não contava com uma menção direta.

Um terço da produção americana de soja, avaliado em US$ 14 bilhões por ano, é destinado à China e, assim, a cultura poderia ser uma das mais prejudicadas em meio a essa disputa, de acordo com uma avaliação da American Soybean Association. "A linha dura que pode ser adotada pelo governo chinês levará a uma retaliação que pode custar a subsistência de muitos agricultores americanos", disse a associação.

"E as atenções continuarão a ser focadas nestas questões da China", explica o diretor da Labhoro Corretora, Ginaldo Sousa.

Na outra ponta, o mercado recebeu ainda os números das vendas semanais norte-americanas trazidos pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), com dados que ficaram dentro das expectativas do mercado e, de certa forma, ajudaram no suporte às cotações, mesmo vindo perto da mínima das projeções.

Na semana encerrada em 15 de março, as vendas americanas de soja foram de 759 mil toneladas da safra 2017/18, enquanto o mercado esperava algo em um intervalo de 700 mil a 1,4 milhão de toneladas. A maior parte continua a ser adquirida pela China. Da safra 2018/19, foram vendidas 140 mil toneladas. Em todo o ano comercial, as vendas americanas já acumulam 50.033,6 milhões de toneladas, contra pouco mais de 53,9 milhões da temporada anterior. O USDA estima que as vendas americanas totalizem 56,2 milhões de toneladas.

Além disso, o mercado conta ainda com a movimentação dos fundos, que seguem muito comprados na soja e nos derivados. "E os fundos Não vão deixar o mercado cair tão fácil, vão começar a observar o clima americano, embora ainda seja cedo. Só teremos o reflexo mais acentuado disso entre junho e julho", diz Sousa.

Ainda nestas quinta e sexta-feiras, os traders viram novos cortes entre as projeções para a safra de soja da Argentina pelas bolsas locais. Em seu último Panorama Agrícola Semanal (PAS), a Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA) reduziu novamente as suas estimativas para a safra de soja argentina, que agora é estimada em 39,5 milhões de toneladas.

Preços no Brasil

No mercado brasileiro, a semana também foi negativa para a formação dos preços. As principais praças de comercialização e os portos do país, segundo levantamento feito por André Bitencourt Lopes, economista do Notícias Agrícolas, acumuladas perdas de 0,45% a 2,44% como foi o caso de Sorriso. Na cidade de Mato Grosso, a saca de soja ficou em R$ 60,00..

Entre as referências dos portos, o destaque ficou por conta do indicativo maio no terminal de Paranaguá, que subiu 1,25% para R$ 81,00 por saca. Enquanto isso, em Rio Grande, a soja disponível perdeu 1,14% e para maio, 1,39%, levando os preços a, respectivamente, R$ 77,80 e R$ 78,20 por saca.

 

Compartilhar com Facebook
Compartilhar com Twitter
Please reload

Veja Mais
Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon

Receita de Panquecas Recheadas...

Dica Técnica de limpeza do tan...

Mau funcionamento e burocracia...

Blitz da campanha Natal Solidá...

1/3
Please reload

Foi lançada a 10ª Camapanha Na...

1/6
Please reload

logo site.png
038 - 3676-7630
038 - 988089166

© 2016 Afonso Almeida Videocomunicação Ltda - CNPJ 02.524.026/0001-64 - por Kalléo Pinheiro - Agência Mais

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon