Indústria de arroz critica preço mínimo do frete


A Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz) criticou, nesta quinta-feira (22/6) a aprovação do projeto que cria um preço mínimo para o frete rodoviário de cargas no Brasil. Para a entidade, o projeto é contrário à Constituição por ferir os princípios de livre concorrência e livre iniciativa.

“Instituir uma política pública de preços viola princípios básicos da Constituição, fugindo completamente do que é corrente nas economias e democracias modernas. O mercado é regido pela lógica da demanda e da oferta”, diz a nota.

Para os representantes da indústria de arroz, fixar valores de frete pode gerar efeitos nocivos em todo o setor produtivo. É uma “interferência” que poderá desequilibrar as relações entre contratantes e contratados, além de encarecer produtos para o consumidor final.

“O aumento nos custos de transporte precede a perda de competitividade das exportações, o desestímulo à produção, a redução da renda do produtor rural, além de refletir na inflação e seu consectário: o bolso do consumidor”, diz a nota.

Veja Mais
Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon
logo site.png
038 - 3676-7630
038 - 988089166

© 2016 Afonso Almeida Videocomunicação Ltda - CNPJ 02.524.026/0001-64 - por Kalléo Pinheiro - Agência Mais

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon