Anuncie com a Agência Mai...

1/7
Please reload

Diagnóstico de qualidade do leite é desafio para produtores brasileiros

 

 

A indústria láctea brasileira ainda enfrenta alguns problemas sérios no que diz respeito à qualidade do leite recebido dos produtores. O mercado informal de escoagem da produção leiteira no país ainda é considerável, dificultando o controle de qualidade e procedência. Além disso, a saúde de alguns rebanhos leiteiros em determinadas regiões do país ainda não condiz com o mínimo básico exigido para uma produção de qualidade e livre de problemas. Para conscientizar todos os elos da cadeia do leite no país, o Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae apresenta em recente relatório dicas para auxiliar no diagnóstico da qualidade do leite e as mudanças nas diretrizes e os patamares exigidos para a verificação do produto.

O consumidor final de leite no país geralmente não atenta para a importância da qualidade do leite na alimentação, o que se deve pelo desconhecimento de que o produto requer cuidados específicos (suas características biológicas, físicas e químicas são facilmente modificadas por microrganismos e manipulação inadequada) e pela negligência em relação custo versus qualidade. Como qualquer produto alimentício, a busca pela qualidade do leite e dos seus derivados é regulada por órgãos oficiais voltados à segurança alimentar. Dentro desses órgãos são elaboradas diretrizes de orientação voltados para todo o setor, como o Programa Nacional de Melhoria da Qualidade do Leite (PNQL), que tem como objetivos: aumentar o rendimento e eficiência da indústria láctea a partir do fornecimento; estimular a constante melhora da qualidade do leite, agregar valor aos produtos lácteos e fornecer ao consumidor final um produto de maior credibilidade.

Estabelecida em 2002, a Rede Brasileira de Laboratórios de Controle da Qualidade do Leite (RBQL) é uma estrutura que serve para monitorar os requisitos mínimos da qualidade do leite cru. Algumas normas foram estabelecidas e diretrizes de qualidade foram criadas com o intuito de assegurar uma alta qualidade no leite e de fiscalizar a procedência. É esta rede a responsável por análises específicas como Contagem de Células Somáticas (CCS), contagem global de microrganismos, pesquisa de resíduos de antibióticos e a verificação dos teores de proteína, gordura, lactose e sólidos totais no leite. Outro referencial de suma importância para atestar a qualidade do produto é a CBT (Contagem Bacteriana Total).

Mudanças legais - Em maio de 2016, foi publicada uma Instrução Normativa (IN) que determinou que produtores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste terão mais dois anos (até 2018) para se adequar às novas diretrizes de limites para Contagem das Células Somáticas (CCS) - 400 mil UFC/ml - e da Contagem Bacteriana Total (CBT) - 100 mil cls/ml. A mudança estava marcada para valer a partir de 2016, mas como muitos produtores não estavam conseguindo cumprir os limites definidos no PNQL, foi dado um prazo maior para adequação.

Compartilhar com Facebook
Compartilhar com Twitter
Please reload

Veja Mais
Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon

Receita de Panquecas Recheadas...

Dica Técnica de limpeza do tan...

Mau funcionamento e burocracia...

Blitz da campanha Natal Solidá...

1/3
Please reload

Anuncie com a Agência Mais - M...

1/7
Please reload

logo site.png
038 - 3676-7630
038 - 988089166

© 2016 Afonso Almeida Videocomunicação Ltda - CNPJ 02.524.026/0001-64 - por Kalléo Pinheiro - Agência Mais

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon