Foi lançada a 10ª Camapan...

1/6
Please reload

A melhor hora para vender

 

 

Boa parte das culturas sofreu com as intempéries do clima na safra 2015/2016. O maior exemplo talvez seja o do milho segunda safra, também chamado “safrinha”. Apesar do aumento na área plantada, a falta de chuva afetou fortemente a produção do grão. A queda foi de 24,7% em relação ao ano anterior. Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), e também apontam uma redução de 17,5% na safra do algodão em pluma. Isso sem falar da quebra na safra do café, especialmente o conilon, o que fez o preço do produto disparar. Em contrapartida, as expectativas para a safra 2016/2017 não poderiam ser melhores. Se as previsões se confirmarem, o Brasil deve colher, ainda de acordo com a Conab, entre 210 e 215 milhões de toneladas. Uma produção recorde. Isso, claro, pode impactar os preços, assim como o cenário internacional. A eleição de Donald Trump, nos Estados Unidos, já mexeu com a cotação do dólar e, em menor grau, com o preço internacional de algumas commodities. E há ainda a demanda mundial pelos produtos do agronegócio e uma série de outras variáveis que influenciam esse mercado. Diante de tantas oscilações, como escolher o melhor momento para vender o produto?

Especialistas são unânimes ao afirmar que o crédito destinado à comercialização e estocagem é um grande aliado nessa hora. Para Endrigo Dalcin, presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), de Mato Grosso, o recurso é de extrema importância. “Ele tem o papel de ajudar o produtor a escolher o melhor momento para vender sua produção. Precisamos, inclusive, batalhar por mais recursos e armazéns para aumentar nossa capacidade de estocagem. Isso é fundamental para que o produtor possa traçar suas estratégias de comercialização”, avalia.

João Carlos Jacobsen, presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), concorda: “Quando as entidades foram consultadas pelo governo, por ocasião da elaboração desse plano safra que está em vigor, tivemos que decidir entre juros mais altos e um volume de recursos maior, ou juros mais baixos e um montante menor. Optamos todos pelo volume maior, devido à importância desse recurso, ainda assim insuficiente para atender a todo o setor”. O presidente da Abrapa cita o caso dos agricultores que tinham algodão da safra passada para vender neste ano de menor oferta. “Eles venderam muito melhor do que quem vendeu no ano anterior, especialmente para o mercado interno”, conta.

 

 

O superintendente de Agronegócio da CAIXA, Márcio Recalde, explica que cerca de 10% de todo o crédito agrícola é usado para financiar operações de comercialização e estocagem. “Esse recurso, além de permitir que o produtor encontre o melhor momento para vender seus produtos, tem regulamentação bem clara com relação a políticas de garantia de preço mínimo. São linhas de crédito que também possibilitam às cooperativas, por exemplo, antecipar a compra de seus cooperados e estocar os produtos para vender a preços melhores”, diz.

As várias linhas de crédito da CAIXA ¬– para comercialização e estocagem destinadas a produtores rurais (pessoas físicas e jurídicas), cooperativas de produção agropecuária, agroindústrias e empresas beneficiadoras – são boas soluções. Os juros ficam entre 9,5% e 11,25% e o prazo para pagamento é de até 240 dias, dependendo do produto. As regras variam conforme a modalidade de crédito. Mas, em comum, todas exigem que o empreendimento esteja de acordo com a legislação ambiental e que a propriedade seja regular, sendo ela própria ou de terceiros.

Considerando as peculiaridades e diferenças de cada linha, Recalde lembra que é importante o produtor interessado procurar uma agência da CAIXA para verificar qual dessas linhas atende as suas necessidades de forma mais adequada e, assim, possa fazer bons negócios!

Compartilhar com Facebook
Compartilhar com Twitter
Please reload

Veja Mais
Siga "VITRINE MAIS"
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Google Places Social Icon

Receita de Panquecas Recheadas...

Dica Técnica de limpeza do tan...

Mau funcionamento e burocracia...

Blitz da campanha Natal Solidá...

1/3
Please reload

Foi lançada a 10ª Camapanha Na...

1/6
Please reload

logo site.png
038 - 3676-7630
038 - 988089166

© 2016 Afonso Almeida Videocomunicação Ltda - CNPJ 02.524.026/0001-64 - por Kalléo Pinheiro - Agência Mais

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon